Rivais batem boca em Belém por vagas em PS

Os candidatos a prefeito de Belém, Duciomar Costa (PTB) e José Priante (PMDB), protagonizaram na manhã de ontem uma cena inusitada numa rua do centro da cidade. Desafiado a provar que o Hospital do Pronto Socorro, em construção, teria 150 leitos e não apenas 31, como afirma o adversário, o atual prefeito, Duciomar, foi ao encontro de Priante e, na calçada em frente ao prédio, viu o peemedebista apresentar a ele a planta do local, assinada pela arquiteta Marilete Carvalho.Irritado, o prefeito reafirmou que o PS teria capacidade para 150 leitos, como alega em sua propaganda no rádio e na televisão. Diante de uma multidão e da imprensa, Priante pediu para entrar no prédio com Duciomar e conferir. O prefeito recusou e deixou o local sob vaias e gritos de "mentiroso" de populares. Antes de entrar no carro, determinou que fosse impedida a entrada de Priante no prédio. "Caiu a máscara do prefeito, que, flagrado na mentira, não teve outra saída senão fugir. O pior de tudo é que o Duciomar engana a população, falsificando números", disse Priante ao Estado. "O candidato do PMDB quis armar um circo e criar um factóide, desesperado porque vai perder", rebate a assessoria de Duciomar. A três dias da eleição, a campanha em Belém segue acirrada. Para garantir a segurança, a Justiça Eleitoral pediu mil soldados nas ruas, no domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.