Rita de Cássia Biason

Coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisa sobre a Corrupção da Unesp-Franca

O Estado de S. Paulo

16 de março de 2015 | 23h56

No que diz respeito ao combate à corrupção, independentemente do número de pessoas, pela primeira vez os manifestantes estão associando corrupção, dinheiro público e agentes políticos. Isso é muito interessante, pois não havia sido observado até agora.

Em manifestações passadas, eu não via essa associação, esse link de três eixos. Dessa vez o que existe é uma população indignada com o uso do dinheiro público para fins privados. 

Isso não se aplica à questão da Petrobras, onde o dinheiro ilícito vem de empresas. Nesse caso há um problema nas licitações. Existe uma apropriação por parte de empreiteiras, de um dinheiro que seria delas, para pagar suborno.

O que vai decorrer disso, ninguém sabe. Há um pacote de medidas, e o que espero é que ele não inclua corrupção como crime hediondo. Eu não preciso de mais uma lei, eu preciso é de aprimoramento dos mecanismos de controle do dinheiro público.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.