Rio já tem regras para prisão em regime especial

O governo do Rio divulgou nesta segunda-feira as regras do Regime Disciplinar Especial de Segurança (RDES), que estabelece prisão diferenciada para líderes e integrantes de facções criminosas e presos que cometam infrações graves.Os diretores das unidades prisionais encaminharão os casos ao secretário de Justiça, Paulo Saboya, para que ele decida sobre a inclusão de detentos no regime especial, que dura 180 dias.Em caso de reincidência, a duração pode chegar a um ano. O RDES prevê proibição de visita íntima; suspensão de regalias concedidas antes da inclusão no regime; contato com o mundo exterior por correspondência escrita e leitura; duas horas de visitas por semana; saída da cela para banho de sol por pelo menos uma hora por dia; entrega de alimentos, peças de roupas e de higiene pessoal uma vez por mês, pelos familiares cadastrados para visitas.As regras do regime especial foram publicadas cinco dias depois da rebelião comandada pelo traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, no presídio Bangu 1. Na ocasião, quatro detentos foram assassinados, entre eles o traficante Ernaldo Pinto de Medeiros, o Uê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.