Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Rio: Homem com bandeira vermelha é agredido por manifestantes anti-Dilma

"Eu não fiz nada e tentaram me espancar", disse o mecânico que precisou de escolta policial para não ser agredido pelos manifestantes

FELIPE WERNECK, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2015 | 11h21

O mecânico Rogério Martins, que passava de bicicleta pela Avenida Atlântica, com uma bandeira vermelha enrolada no pescoço, foi hostilizado, agredido e expulso do local por manifestantes que participam de ato contra a presidente Dilma Rousseff na orla de Copacabana, na zona sul do Rio.

Depois de ser empurrado e cair da bicicleta, o mecânico foi cercado por policiais, que o escoltaram até uma rua transversal. Chamado de "ladrão" e "comunista", Martins não reagiu às agressões.

Um manifestante com a camisa da seleção brasileira tentou arrancar sua bandeira vermelha, com o símbolo do Movimento Nacional de Luta pela Moradia. Um policial que estava ao lado impediu e a devolveu para o mecânico, que guardou a bandeira na pochete.

"Eu não fiz nada e tentaram me espancar", disse Martins, antes de deixar o local de bicicleta.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosDilma Rousseffagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.