Rio fica sem o bondinho do Pão de Açúcar por três meses

O Pão de Açúcar será fechado amanhã para reformas e só deve voltar a receber visitantes no início de julho. Nesses três meses, serão trocados os oito cabos de sustentação do bondinho e haverá obras de renovação da estação inicial, do restaurante e das duas lanchonetes de um dos mais conhecidos pontos turísticos do Rio.A substituição dos cabos que sustentam os quatro carros do bondinho tem que ser feita a cada 30 anos - a última foi realizada em 1972. Ao todo, a troca custará US$ 852 mil (equivalente a perto de R$ 2 milhões pelo câmbio atual), sendo US$ 350 mil para a compra dos cabos e os US$ 502 mil restantes para aquisição de equipamentos e contratação de pessoal, segundo a empresa Caminho Aéreo Pão de Açúcar. Nos três meses de fechamento, a empresa também vai remodelar a área interna do Pão de Açúcar. Será construído um acesso especial para deficientes físicos na estação inicial e o restaurante poderá ser transferido para outro local, fornecendo aos turistas um novo ângulo da cidade.Além disso, o anfiteatro será transformado em um café-concerto, onde serão realizados shows de música popular brasileira a partir de julho. As obras de renovação fazem parte da preparação do Pão de Açúcar para a comemoração de seus 90 anos de existência, no dia 27 de outubro.No dia 21 de outubro de 2000, o cabo de tração -que puxa os carros do bondinho e que já foi trocado- rompeu e 70 turistas ficaram presos por 50 minutos, a 220 metros de altura. O resgate demorou duas horas, houve pânico, mas ninguém ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.