Rio fará megacampanha contra dengue com vítimas famosas

O governo federal promete invadir o Rio de Janeiro neste fim de semana com uma megacampanha de combate à dengue, que consumirá investimento de R$ 2 milhões e será o piloto de ações em outros Estados onde a doença ameaça a população. Ontem à tarde, o Ministério da Saúde fechou o calendário da mobilização: dia 14 em Goiás, dia 15 em Pernambuco e dia 30 no Acre; em Minas Gerais a ação será também neste fim de semana, mas o Rio é a cidade onde o governo federal pretende agir com maior envergadura.Para fortalecer a comunicação com o público serão usados depoimentos de Stênio Garcia, Lilia Cabral, Zélia Duncan, Joyce, Paulinho Moska e Márcia Peltier que têm em comum, além da intimidade com os meios de comunicação e de serem residentes no Rio, o triste fato de terem contraído a doença.Por isso mesmo, esse elenco foi escalado, a maioria voluntariamente, para ensinar à população regras básicas para combater o mosquito e, se for o caso, tratar da doença. Com o chamado Dia D - O Dia do Rio contra a Dengue, o governo federal espera sensibilizar a população em torno da fiscalização, em cada residência, para detectar focos do mosquito transmissor e evitar que a epidemia continue se propagando. O risco em cidades como o Rio é de uma pessoa que já pegou dengue ser picada novamente pelo mosquito transmissor, podendo, assim, ser vítima da temida dengue hemorrágica e chegar a engrossar estatísticas de óbito.Criada pela Salles D?Arcy, a campanha publicitária começa a ser veiculada hoje. Pontos estratégicos da cidade do Rio, de acordo com a responsável pela área de comunicação do Ministério da Saúde, Paula Santa Maria, ganharão faixas gigantescas. É o caso da Central do Brasil, onde também serão distribuídas informações da chamada lista de procedimentos básicos para afastar o Aedes aegypti, o mosquito transmissor da doença. Em linguagem simples, a lista recomenda que não se deixe, por exemplo, vasos com água acumulada. No chamado "piscinão de Ramos", hoje um dos focos de concentração da doença, serão instalados no fim de semana 25 balões flutuantes com informações sobre dengue e a convocação para que os moradores participem do dia D de combate ao mosquito.O material mais didático foi preparado para veiculação nas rádios. Nele, Zélia Duncan, Paulinho Moska, Joyce e Márcia Peltier dão um testemunho sobre a doença e seus sintomas, que permitem o primeiro diagnóstico .Dessa forma também o governo pretende mostrar que qualquer pessoa está sujeita a pegar a dengue e que não é feio ir ao médico ou a um posto de saúde quando sentir os primeiros sintomas. Os depoimentos reforçam a idéia de que é preciso diagnosticar rapidamente a doença para evitar sua evolução. Para isso, o governo espera contar com a participação ativa da população na fiscalização das residências e no diagnóstico da dengue.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.