Rigotto faz campanha sem presença de Renan em Maceió

O governador licenciado do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), fez campanha neste domingo em Maceió, onde se reuniu com lideranças do partido em um hotel da cidade, mas não contou com o apoio do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Apesar de estar em Alagoas, Renan não compareceu à reunião dos peemedebistas com Rigotto."O senador Renan não compareceu, mas estavam o deputado federal Olavo Calheiros e o prefeito de Murici, Renan Filho, irmão e filho do presidente do Senado. Isto demonstra que nós temos o caminho aberto para construirmos uma candidatura própria do PMDB à Presidência da República, até como uma proposta alternativa ao PT e ao PSDB", afirmou."Alagoas é um Estado onde o senador Renan exerce grande influência política; no Maranhão, o senador José Sarney também exerce a mesma influência. No entanto, apesar da desconfiança dessas duas lideranças com relação à prévia do partido, nós tivemos uma excelente receptividade nesses dois Estados", afirmou Rigotto.Rigotto disse que o PMDB não pode continuar a reboque de outros partidos, sob pena de perder sua identidade política. "Somos o maior partido do País, temos que ter responsabilidade suficiente para não deixar que o Brasil continue sem rumo", afirmou o governador licenciado.Rigotto aposta na briga do PT com o PSDB. "Essa briga entre tucanos e petistas, que se acusam de falta de ética e de não ter contribuído com o desenvolvimento do País, tem muito de verdade. Por isso, é importante que essas questões venham à tona para que a população tome conhecimento das falsas promessas que esses dois fizeram aos eleitores", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.