Rigotto comunica PMDB que vai disputar prévia

Depois de uma rodada de conversas com líderes peemedebistas, o governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), agendou o dia 18 de janeiro para fazer sua inscrição na prévia do partido que pretende definir o candidato à Presidência da República.Ele se reuniu hoje com o presidente do partido, deputado Michel Temer, e comunicou a decisão.Nos encontros de domingo e de hoje, quando esteve em Curitiba com o governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), Rigotto recolheu a posição consensual de que o dia 5 de março, data prevista para a prévia, não é o mais indicado, por coincidir com a semana do Carnaval, mas qualquer modificação de data deve ser feita dentro do mesmo mês."Requião também concorda que a prévia tem que ocorrer em março", relatou Rigotto. Ele disse que a mesma posição foi manifestada por Temer, pelo ex-governador paulista Orestes Quércia e pelo governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB). Rigotto espera que a executiva do PMDB confirme, em reunião no dia 24, a prévia em março. Se a escolha for adiada além disso, ele argumenta que estaria inviabilizada a participação dos governadores na disputa interna, pois seriam obrigados a deixar o cargo sem garantia de disputar a eleição nacional.Na avaliação do governador gaúcho, as pré-candidaturas apresentadas até agora são um "aquecimento" do processo eleitoral, que só deve estar mais claro a partir de abril. Ele preferiu não comentar a decisão do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de deixar o cargo antes de 2 de abril para trabalhar na pré-candidatura. "No meu modo de ver, este processo vai se modificar rapidamente", avaliou, sobre a definição do quadro sucessório.Nesta acomodação de forças, ele vê espaço para o PMDB brigar pela condição de terceira via da eleição, aproveitando a prévia para mobilizar o partido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.