Rigotto acusa governo de beneficiar alguns Estados

O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, concluiu sua participação na audiência pública sobre o endividamento dos Estados, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, defendendo uma auditoria nos critérios da União para o pagamento das dívidas estaduais. Rigotto afirmou que o conceito de receita corrente líquida, usado como base de cálculo para o pagamento das parcelas mensais das dívidas estaduais, está sendo interpretado de forma diferente para alguns Estados. Segundo Rigotto, alguns desses governos não estariam incluindo na receita corrente líquida os repasses feitos pela União a serem utilizados obrigatoriamente na área de saúde. Rigotto não quis dizer quais Estados se beneficiam com esse critério, mas o vice-líder do governo, senador Ney Suassuna (PMDB-PB), anunciou a intenção de fazer um rigoroso levantamento dessas informações. Rigotto usou esse dado para argumentar a favor de uma profunda discussão sobre o critério de pagamento da dívida estadual com a União. "Duvido que com uma discussão séria, trazendo o Executivo para a mesa, que não vá se ter uma revisão na base de cálculo da receita líquida real", disse Rigotto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.