Richa e Dias trocam acusações em debate no Paraná

Líderes das pesquisas, que apontam para um empate técnico, os candidatos ao governo do Paraná Beto Richa (PSDB) e Osmar Dias (PDT) não perderam nenhuma oportunidade durante debate realizado na noite de ontem (28) na Rede Paranaense de Comunicação (RPC), afiliada da Rede Globo, para se atacarem mutuamente. Mesmo quando respondiam perguntas de outros candidatos, as indiretas eram constantes, mas não apareceu nenhuma denúncia nova.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 01h34

Tudo o que falaram já tinha sido explorado em outros debates e em programas de televisão Entre os outros candidatos, Paulo Salamuni (PV) procurou destacar o nome da candidata à Presidência Marina Silva, de seu partido. Já Luiz Felipe Bergmann (PSOL) tentou mostrar que sua proposta socialista era a única que diferenciava, ressaltando que os outros três candidatos representavam o mesmo programa político.

Dias citou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua candidata à Presidência Dilma Rousseff, enquanto Richa ignorou José Serra, candidato à Presidência de seu partido. Entre as acusações mais contundentes feitas por Richa está o fato de Dias ter apresentado no Senado projeto para acabar com a multa de 40% do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). "Ele é uma usina de projeto contra o trabalhador", afirmou Richa. Dias retrucou dizendo que o fez em razão do grande desemprego, mas que, posteriormente, foi alertado pelas centrais sindicais que seria prejudicial e o retirou de pauta. "Está mal informado", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010DebateTV GloboPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.