Rice chega a Salvador com 20 minutos de atraso

Com 20 minutos de atraso, o avião do governo dos Estados Unidos trazendo a secretária de Estado, Condoleezza Rice, pousou hoje na Base Aérea de Salvador. Rice foi recebida no local pelo chefe de Gabinete do governo da Bahia, Fernando Schmidt, e pela baiana Marly Trindade, que a presenteou com uma fita de Nosso Senhor do Bonfim. Rice escolheu uma vermelha - no candomblé, a cor faz referência a Iansã, a rainha dos ventos -, que foi amarrada no pulso esquerdo dela. Em seguida, Rice entrou num dos dez carros que esperavam a comitiva e seguiu, escoltada também por motociclistas da Polícia Militar (PM), para o Hotel Pestana, no bairro boêmio do Rio Vermelho, onde ficará hospedada até amanhã.Oficialmente, a secretária de Estado dos EUA veio à capital baiana para discutir, principalmente, o programa de incentivo ao turismo étnico afro, que é elaborado desde 2007 pelo Ministério do Turismo e o governo do Estado. O projeto, que recebeu investimentos de R$ 1,3 milhão, é inspirado pelo crescente interesse dos afrodescendentes norte-americanos em conhecer lugares no mundo com fortes raízes africanas. Com cerca de 82% dos 2,9 milhões de habitantes compostos por negros, a capital é tida como a maior cidade negra fora da África. Outros temas, como exploração de trabalho infantil, produção de combustíveis renováveis e atração de investimentos americanos ao Estado, também estão na pauta. Nos bastidores, porém, funcionários do Consulado do país na cidade afirmam que Rice veio mesmo satisfazer um desejo antigo de conhecer o município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.