Revisor livra ex-vice-presidente do Banco Rural

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, revisor do processo do mensalão, deu nesta quarta-feira o segundo voto pela absolvição de Ayanna Tenório, ex-vice-presidente do Banco Rural, do crime de lavagem de dinheiro. O relator da ação, Joaquim Barbosa, já havia votado também pela absolvição. O argumento dos dois é que o colegiado a absolveu do crime de gestão fraudulenta, o que a impede de ser condenada por lavagem.

RICARDO BRITO, Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 15h17

Lewandowski disse que a ex-vice-presidente não participou do esquema de lavagem de dinheiro e também não tinha ciência do que ocorria antes de ter entrado no banco, em 2004.

Para o ministro, não é correto supor que ela conhecesse todo o esquema de lavagem por ter participado de duas renovações de empréstimos para empresas de Valério. O Supremo já reconheceu que as operações foram fraudulentas. Ayanna tinha três meses de contratada pelo banco quando deu aval às transações. Segundo o revisor, o esquema ilegal já atuava há pelo menos um ano e quatro meses.

Tudo o que sabemos sobre:
MENSALÃOJULGAMENTOAYANNA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.