Reunião dos governadores pode mudar propostas, diz Rigotto

O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), afirmou hoje, ao chegar para a reunião de governadores com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, que poderão ser acertadas hoje modificações nas propostas de reforma tributária e previdenciária, em tramitação no Congresso, para aperfeiçoar o texto. O governador disse que é contra qualquer proposta no sentido de deixar para os Estados a competência de legislar sobre a contribuição dos inativos. "O ideal é que se tenha na Constituição uma definição para a União e para os Estados", disse.Ele afirmou não ver problema em instituir dois limites de isenção para os inativos: o de R$ 1,058 mil para os Estados e o de R$ 2,4 mil para os servidores da União. Quanto à reforma tributária, os governadores, segundo Rigotto, vão insistir em algumas modificações, como colocar na Constituição o Fundo de Reposição dos Estados Exportadores, que hoje existe em Lei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.