Reunião com ministros começa com 40 minutos de atraso

Três ministros ainda não conseguiram chegar, devido ao atraso de voos do Rio de Janeiro

Carol Pires, Gerusa Marques e Leonêncio Nossa, da Agência Estado

05 de abril de 2010 | 10h20

 

Começou com 40 minutos de atraso a reunião ministerial com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Granja do Torto, da qual participam os novos ministros que tomaram posse na semana passada. Três de um total de 37 ministros ainda não chegaram à reunião. São os ministros da Saúde, José Gomes Temporão; do Trabalho, Carlos Lupi e da Secretaria da Mulher, Nilcéa Freire, por causa do atraso dos vôos, no Rio de Janeiro. A reunião, que conta também com a presença do vice, José Alencar, será dividida em três partes.

 

Veja também:

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifNo rádio, presidente diz que ministros devem dar continuidade às obras

 

Neste momento, segundo a Secretaria de Imprensa da Presidência, o advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, está fazendo uma exposição sobre o que os ministros podem e não podem fazer nesse período de antecede as eleições gerais de outubro. Ele deve detalhar dúvidas da Cartilha de Condutas Vedadas a Agentes Públicos Federais, que traz uma lista das ações proibidas pela Justiça Federal. O texto, compilado pela Advocacia-Geral da União, lista ações proibidas pela Justiça Eleitoral a agentes públicos neste período, como aumento despesas de publicidade, e veiculação de campanhas publicitárias de obras e programas constando nomes ou imagens que caracterizam promoção pessoal. A cartilha estabelece ainda que a ex-ministra Dilma Rousseff pode participar de qualquer evento com a presença do presidente Lula, mas só até junho.

 

Na segunda parte da reunião o ministro da Fazenda,Guido Mantega, fará uma análise da conjuntura econômica do País. A reunião será encerrada pelo presidente Lula , que deve traçar uma estratégia de ação do governo até o fim do ano. O presidente cobrará empenho dos ministros para concluir os projetos que já estão em execução. Após a reunião, os ministros devem almoçar com o presidente na Granja do Torto.

 

O objetivo do encontro desta segunda-feira, 5, é reunir a equipe com os 11 ministros recém-empossados e definir a estratégia de trabalho nos nove meses que faltam para o fim do mandato. Lula deve reforçar o que antecipou na cerimônia de posse de 10 dos 11 novos ministros, na última quarta-feira, de que os novos titulares das pastas terão que trabalhar mais do que os antecessores, para colocá-los "no chinelo". O presidente deve pedir a todos, também, cuidado com os discursos e ações para não criarem problemas ao governo e à pré-candidata oficial, Dilma Rousseff.

 

Os novos ministros são: Erenice Guerra (Casa Civil), Márcio Zimmermann (Minas e Energia), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), João Santana (Integração Nacional), Wagner Rossi (Agricultura), Elói Ferreira (Secretaria Especial de Políticas e Promoção da Igualdade Racial), Márcia Lopes (Desenvolvimento Social), José Artur (Comunicações), Paulo Passos (Transportes) e Carlos Gabas Previdência Social). Também participa da reunião como novo ministro Luiz Paulo Barreto, no lugar de Tarso Genro, que deixou o ministério da Justiça em fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaministrosGranja do Torto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.