Retrospectiva 2011: Efeito de câncer de Lula tem impacto nas eleições de 2012

Analistas avaliam que diagnóstico dá mais força a ex-presidente e a quem ele indicar

estadão.com.br

18 de dezembro de 2011 | 14h30

No dia 29 de outubro, logo após completar 66 anos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi diagnosticado com tumor na laringe. Dias antes, Lula divulgou um vídeo de agradecimento aos internautas e ali já era possível perceber a rouquidão na sua voz.

 

 

Minutos após a divulgação da notícia, o assunto era um dos mais falados no Twitter. Dois dias depois, Lula fez a primeira sessão de quimioterapia, das três previstas no decorrer do tratamento. Vinte dias depois raspou o cabelo e a barba, marca registrada durante 32 anos.

 

No meio político, analistas acreditam que doença dá mais força à influência política de Lula, tese reforçada por publicações internacionais, como a Economist, o Wall Street Journal e o New York Times.

 

Logo após o diagnóstico, a pedido do ex-presidente, a senadora Marta Suplicy anunciou que desistiria da vaga de candidata à Prefeitura de São Paulo para ceder espaço ao ministro da Educação, Fernando Haddad, preferido de Lula. A desistência da senadora foi considerada o primeiro efeito da influência da doença dentro do PT.

 

Em pesquisa Datafolha, divulgada na primeira semana de dezembro, Lula já aparecia como principal fator de influência para a eleição de Haddad, com 48%. Segundo Rui Falcão, na edição anterior do levantamento, Alckmin tinha muito mais influência.

 

O tratamento de Lula tem previsão de término em fevereiro. Ainda em dezembro, a equipe médica que cuida de Lula anunciou, após dois ciclos de quimioterapia, que o ex-presidente não precisaria ser submetido a uma cirurgia. O tumor, segundo os médicos, reduziu 75%.

Tudo o que sabemos sobre:
retro2011câncer lulaeleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.