Retirada de helicóptero em São Sebastião é difícil

As equipes que trabalham na retirada do helicóptero da família Diniz de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, enfrentam problemas. Esta manhã, foram passadas cintas em volta do aparelho para retirá-lo do mar, mas quando o helicóptero começou a ser puxado, as pontas dos destroços cortaram as cintas e a operação teve que ser reiniciada. Ainda não se sabe quando o caminhão com os destroços do aparelho seguirá viagem para São Paulo.O major do Departamento de Aviação Civil da Aeronáutica (DAC), Vagner Sirillo Junior, disse que não tem autorização para revelar onde o helicóptero da família Diniz ficará, mas afirmou que a aeronave será levada para o hangar de uma oficina especializada. O aparelho, que caiu há cerca de uma semana no litoral norte de São Paulo, provocando a morte do piloto e da modelo Fernanda Vogel, foi içado do fundo do mar ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.