Resultados da reforma do Judiciário surgirão em 10 anos, diz Jobim

O ministro Nelson Jobim, que assume a presidência do Supremo Tribunal Federal dia 10, previu nesta quinta-feira em São Paulo que os efeitos e resultados da reforma do Judiciário deverão surgir próximo de 2015. Para ele, "a implantação disto (um novo sistema judicial) deve levar uma média de 10 anos, uma média boa para começar um processo de mudança de critérios". Jobim avalia que uma década não é muito tempo. "Quando se trata do tempo histórico da Nação, 10 anos é uma coisinha mínima."Jobim participou de um seminário sobre perspectivas da economia brasileira. Ele disse que o Judiciário pode contribuir para o crescimento econômico "a partir do momento em que houver revisibilidade de decisões" dos magistrados. A reforma vai ser colocada em votação no plenário do Senado na primeira quinzena de maio.O ministro defendeu o Conselho Nacional de Justiça ? ou controle externo do Judiciário, expressão que ele repudia. "O Conselhovai permitir ao contribuinte saber quanto custa uma sentença, ele terá acesso ao orçamento de cada tribunal". Jobim destacouque o conselho "está sendo visto por alguns setores da sociedade brasileira como órgão de repressão à magistratura, mas é umórgão de consistência do sistema judiciário nacional".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.