DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Resultado fiscal envolve esforço da receita e da despesa, diz Barbosa

Com déficit de R$ 30 bi previsto para 2016, ministro do Planejamento diz que Brasil precisa convergir para um resultado primário de 2% do PIB

Rachel Gamarski e Bernardo Caram, O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2015 | 10h44

BRASÍLIA - O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, afirmou nesta quinta-feira, 3, que o país está num esforço de recuperar a capacidade do governo. “Hoje estamos num esforço fiscal de produzir um resultado fiscal consistente com a dívida e isso envolve esforço do lado da receita e da despesa”, disse Barbosa após apresentar, no início da semana, uma previsão de déficit de R$ 30,5 bilhões para o orçamento do próximo ano.

Com um déficit no ano passado, desafio de fechar as contas deste ano e com outro déficit previsto para 2016, Barbosa lembrou que “o Brasil precisa convergir para um resultado fiscal primário de 2% do PIB, hoje infelizmente, temos um déficit”. 

Para o dirigente do Planejamento, manter a estabilidade fiscal é o dever de qualquer governo. “Há uma concordância de que o governo deve promover a estabilidade econômica”, disse. O ministro ressaltou ainda que “qualquer política econômica deve ser consistente com a estabilidade fiscal e da inflação”. Segundo Barbosa, isso é condição necessária para o sucesso de qualquer política econômica e é um dever de qualquer governo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.