Resultado do PIB pode favorecer Dilma, diz Bernardo

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse hoje que o resultado do PIB do primeiro trimestre poderá favorecer a pré-candidata do PT à Presidência da República, a ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff. Isso porque ele acredita que boa parte da aprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva se deve ao bom quadro econômico do País. "Isso cria uma sensação de bem-estar que favorece o governo e sua candidata."

ANA CONCEIÇÃO, Agência Estado

09 de junho de 2010 | 12h39

Bernardo afirma que embora as pesquisas de intenção de voto reflitam a situação atual (de equilíbrio entre Dilma e o pré-candidato tucano José Serra), a tendência é a de que Dilma cresça um pouco mais nos meses à frente, a partir do momento em que o eleitor conhecer melhor a pré-candidata. "Muitas pessoas declaram que gostariam de votar no Lula. Acho que é mais provável que eles votem em Dilma do que em Marina (presidenciável do PV, Marina Silva) ou Serra."

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoDilmaBernardoPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.