Resolução do PT critica 'conservadorismo' da imprensa

Executiva do partido defende 'democratização da comunicação'; Dutra diferencia ação de partido de ação de governo

Vera Rosa e Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo,

19 de novembro de 2010 | 20h02

BRASÍLIA - O Diretório Nacional do PT aprovou nesta sexta-feira,resolução que critica o "conservadorismo" da imprensa e defende a "urgência da democratização da comunicação". O texto elaborado pela Executiva do partido defende ainda o "caráter laico do Estado brasileiro" e cita a "guerra cambial".

Ao pregar a "liberdade de imprensa e de expressão", a resolução diz que o "PT tem de realizar um debate qualificado acerca do conservadorismo que se incrustou em setores da sociedade e dos meios de comunicação". A resolução considera essas "medidas essenciais para superar o descrédito de amplos setores de nossa sociedade para com partidos e instituições".

"Foi uma posição do partido. Não diz respeito à proposta do governo. A ação partidária não está relacionada com ações do Executivo", afirmou o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra.

Aprovada no final da tarde de hoje, a resolução cita como um desafio para o governo da presidente da República eleita, Dilma Rousseff, a "guerra cambial", que "é apenas um dos sintomas" das incertezas econômicas e políticas no âmbito internacional. O texto ressalta ainda que a principal meta do governo de Dilma Rousseff é "eliminar a pobreza absoluta do País".

Tudo o que sabemos sobre:
imprensaresoluçãoPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.