Requião vai sancionar novo mínimo de R$ 462 no Paraná

A Força Sindical espera reunir cerca de 200 mil pessoas na festa do Dia do Trabalho, que realizará nesta terça-feira, 1, na Praça Nossa Senhora de Salete, em frente ao Palácio Iguaçu, em Curitiba, em parceria com o governo do Paraná. O governador Roberto Requião (PMDB) escolheu a festividade para sancionar o projeto que eleva o salário mínimo do Estado de R$ 427,00 para R$ 462,00. Mas os discursos mais veementes devem ser pela manutenção do veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à emenda 3 incluída na lei que criou a Super Receita. De acordo com a Força Sindical, além da emenda 3, a entidade pretende colocar para a discussão dos trabalhadores a questão da saúde funcional e a geração de empregos. Com o objetivo de atrair o grande número de pessoas esperado, estão previstos sorteios de cinco automóveis e 10 motos, além de televisores, computadores e refrigeradores. Dois quilos de alimentos garantem um cupom para o sorteio. A previsão é arrecadar cerca de 100 toneladas. A festa terá, entre outras atrações musicais, a presença da Orquestra Filarmônica de Curitiba. Nos cinco anos anteriores, a Força Sindical comemorava o Dia do Trabalho na Praça Verbo Divino, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. No ano passado, segundo a entidade, foram reunidas 100 mil pessoas. O bom relacionamento com o governo do Estado garantiu o novo local. "O governo do Paraná sempre esteve trilhando junto com os trabalhadores do nosso Estado. É um governo extremamente social e voltado à luta dos trabalhadores", elogiou o presidente da Força e do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, Sérgio Butka. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) repetirá o que fez nos dois últimos anos, promovendo o que chama de 1º. de Maio Internacional, em Foz do Iguaçu, na divisa com Paraguai e Argentina. Com o lema A Integração e a Emancipação Latino-Americana Correm em Nossas Veias, centrais dos três países pretendem reunir os trabalhadores às 7h30 na Ponte da Amizade, de onde seguem em caravana até o Gramadão da Vila A, nas proximidades da Usina de Itaipu. Ali haverá discursos e apresentações musicais durante todo o dia.

Agencia Estado,

30 Abril 2007 | 16h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.