Reportagens do ‘Estado’ sobre investigação contra família Sarney foram censuradas

Desembargador tomou a decisão contra o jornal em julho de 2009; censura já completou 779 dias

O Estado de S.Paulo,

17 de setembro de 2011 | 13h08

Em julho de 2009, o desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, censurou o 'Estado' a pedido do empresário Fernando Sarney. Neste sábado, 17, a censura completa 779 dias.

 

Na ocasião, Vieira, que mantém relações sociais com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), proibiu o jornal de veicular reportagens da investigação da PF. O desembargador acolheu recurso (agravo de instrumento) contra decisão do juiz Daniel Felipe Machado, da 12.ª Vara Cível de Brasília, que havia rechaçado a censura. Vieira impôs multa de R$ 150 mil para cada "ato de violação", isto é, para cada reportagem publicada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.