WILTON JUNIOR|ESTADÃO
WILTON JUNIOR|ESTADÃO

Renan visita Dilma pela primeira vez desde afastamento da presidente

Senador Jorge Viana (PT-AC) também participou do encontro e criticou a dificuldade em passar por uma 'barreira' no Palácio do Jaburu, residência de Michel Temer, para chegar ao Palácio da Alvorada

Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2016 | 20h47

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), visitou, na tarde desta quinta-feira, 19, a presidente afastada Dilma Rousseff. O encontro durou cerca de uma hora e meia, no Palácio no Alvorada, e ocorreu a pedido da petista.

Foi a primeira vez que os dois se encontraram desde que o Senado decidiu abrir o processo de impeachment contra Dilma e afastá-la por até 180 dias, período em que o País será presidido por Michel Temer e em que a Casa deverá julgá-la por crime de responsabilidade.

O primeiro vice-presidente do Senado, o petista Jorge Viana (AC), também participou da conversa. Na volta do encontro, sem dar detalhes do que foi dito, Viana elogiou no plenário a postura de Renan em todo o processo de impeachment.

"O presidente Renan tem um papel institucional que tem que ser respeitado, ele é presidente do Senado, do Congresso. E ele se reúne com Michel Temer, ele é do PMDB, isso ninguém põe dúvida, mas ele conversa com todo mundo aqui. E eu acho muito boa a atitude do presidente Renan de, por exemplo, tendo alguma motivação, interesse, conversar quantas vezes for necessário com a presidente Dilma, com o presidente Michel Temer e com o presidente do Supremo, (Ricardo) Lewandowski", afirmou Viana.

O petista fez questão de "denunciar" o fato de que, para se chegar ao Alvorada, teve de passar por uma barreira no Palácio do Jaburu, residência de Temer. Ele disse que Renan e Viana tiveram de se identificar e esperar um tempo para que ligações fossem feitas para ver se poderiam passar para fazer uma simples visita a Dilma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.