Geraldo Magela/Agência Senado
Geraldo Magela/Agência Senado

Renan vence queda de braço no Senado e passa comissão para Collor

Aprovação por aclamação de parlamentar responsável por colegiado de Relações Exteriores fere regimento

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

14 Março 2017 | 12h44

BRASÍLIA - O líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), emplacou seu aliado regional, o senador Fernando Collor (PTC-AL), para a presidência da Comissão de Relações Exteriores (CRE) no Senado. O nome foi aprovado por aclamação na reunião de instalação do colegiado na manhã desta terça-feira, 14. 

De acordo com o regimento, as presidências das comissões são divididas entre os partidos de acordo com o tamanho das bancadas. Pela composição atual, partidos com menos de quatro senadores não poderiam presidir nenhum colegiado. Entretanto, após negociações internas, Renan conseguiu eleger Collor para a CRE, uma das principais comissões da Casa. Collor é o único senador da bancada do PTC. 

A manobra criou desentendimento com os demais partidos, que se sentiram prejudicados. A maior resistência veio do PSDB, que também tinha interesse na comissão. Os desentendimentos culminaram em desentendimento público entre Renan e o líder do PSDB, Paulo Bauer (SC), no plenário na última semana. 

As negociações de Renan também não eram vistas com bons olhos pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), que defendia que a proporcionalidade das bancadas fosse respeitada. Além disso, a atuação de Renan com os demais líderes para distribuir os colegiados acabou atrasando a instalação das comissões em um mês.

O senador Jorge Viana (PT-AC) será o vice-presidente do colegiado. Como primeiro ato da CRE no biênio 2017-2018, foi aprovado pelo colegiado voto de pesar pela morte do ex-deputado federal e ex-prefeito de Rio Branco Wildy Viana, pai do senador Jorge Viana, falecido na segunda-feira, 13.

Collor também deliberou com o plenário da comissão que as reuniões ordinárias do colegiado passam a ser iniciadas às 9h das quintas-feiras. A próxima será no dia 16.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.