"Renan quer vender o PMDB, mas não deixaremos", diz deputado

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) saiu do almoço da bancada peemedebista com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disparando acusações contra a ala do partido que defende a adesão ao governo. "O Renan Calheiros quer vender o partido e nós não vamos aceitar", disse o deputado. Segundo ele, o deputado Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) afirmou que o PMDB não vai se atrelar ao governo. "Não é o Renan ou o Amir Lando ou o Sarney, que não é do PMDB e está apenas de passagem, que vão vender o partido. O PMDB é mãe da democracia no Brasil e tem história", disse o deputado. Para Perondi, "o Planalto está jogando pesado" para obter o apoio do PMDB. Ele disse que o PMDB tem como governador Germano Rigotto, do Rio Grande do Sul que, segundo o deputado, poderia ser candidato do partido à presidência em 2006. "Temos que ter um projeto de poder do partido", disse. Ele afirmou que o encontro na casa do presidente do Senado, José Sarney, não mudou em nada sua disposição em relação ao governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.