André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Renan quer trazer Sérgio Moro para debater abuso de autoridade no Senado

Presidente do Senado tenta emplacar proposta sobre o tema desde um desentendimento com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em meados de julho; Romero Jucá não será mais relator do projeto

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2016 | 09h38

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), quer trazer o juiz Sérgio Moro, que coordena os processos da Operação Lava Jato, para debater o projeto de abuso de autoridade no Congresso. A proposta foi considerada polêmica e acendeu o alerta de entidades como o Ministério Público, que acredita que o projeto é uma ameaça às investigações.

O peemedebista tem tentado emplacar a proposta desde um desentendimento com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em meados de julho. Na época, a Justiça havia autorizado ações de busca e apreensão dentro do Senado Federal. O ocorrido serviu de justificativa para Renan desengavetar um projeto de 2009. 

Após resistência dos demais senadores, a proposta acabou esquecida em uma comissão especial sem apoio para aprovação. No entanto, Renan resolveu trazer o assunto de volta à discussão após a Operação Métis, da Polícia Federal, que prendeu policiais legislativos do Senado no mês passado.

O relator da proposta era Romero Jucá (PMDB-RR), porém o senador anunciou na quarta-feira, 9, que preferiu abandonar o projeto uma vez que irá assumir a liderança do governo. Outro nome ainda não foi indicado para a relatoria, mas o presidente do Senado está determinado a esquentar o debate da proposta com audiências públicas. Uma delas, com a presença de Moro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.