Renan quer evitar confrontos com oposição, diz aliado

O presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), está se preparando para enfrentar a oposição no plenário da Casa na tarde de hoje, mas quer evitar confrontos com os adversários. Calheiros revelou hoje a um aliado que chegará ao Congresso "muito mais disposto a fumar o cachimbo da paz do que pintado para a guerra".Segundo esse aliado, Calheiros sabe que a oposição o atacará, mas sentará na cadeira de presidente do Senado disposto a não aceitar provocações. "Ele será paciente e tentará adotar um tom conciliador", relatou o aliado. Ele disse que o presidente do Senado entende que está em curso um processo político em que a oposição se utiliza de denúncias para desestabilizá-lo.Como o grande trunfo dele sempre foram as relações pessoais com os senadores do governo e da oposição, Calheiros avalia que a tática de seus adversários é justamente a de "quebrar" essas relações para enfraquecê-lo no plenário da Casa. Tudo seria parte de uma estratégia para cassar seu mandato de senador.A mesma fonte disse ainda que Calheiros acredita que a oposição está promovendo nova ofensiva - apresentando contra ele uma nova representação -, porque as três representações em curso não contêm elementos suficientes para condená-lo. Essa seria a razão da oposição para apresentar hoje à Mesa Diretora outro processo contra ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.