Renan promete derrubar vetos se governo não cumprir acordos

A reunião de líderes da Câmara e do Senado realizada nesta terça-feira produziu uma má notícia para o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em meio ao debate sobre a agenda do Congresso, houve uma queixa generalizada de líderes de partidos da oposição e da base aliada, contra a falta de cumprimento, pelo Palácio do Planalto, dos acordos firmados no Congresso, com aval de líderes governistas. Eles reclamam que projetos aprovados no Congresso com o apoio de governistas têm sofrido vetos do presidente Lula. Diante da reclamação geral, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), comunicou que daqui para a frente, quando o governo fechar um acordo e não cumprir, convocará uma sessão do Congresso Nacional, na semana seguinte, para derrubar o veto presidencial. Um dos vetos citados pelos líderes foi o do reajuste do salários dos parlamentares e funcionários, aprovado pela Câmara e Senado.Na reunião de hoje, os líderes fizeram um acordo para votar duas das seis medidas provisórias que estão trancando a pauta do Senado. Uma delas trata da suplementação de créditos para os ministérios, e outra que concede virtualmente o monopólio da assistência à saúde dos servidores públicos à Fundação de Seguridade Social (Geap).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.