André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Renan levará nome de Fachin ao plenário na próxima terça

A decisão contraria a vontade do governo, que queria ver o assunto liquidado ainda esta semana; líderes da base aliada queriam pedir urgência para que a votação acontecesse nesta terça ou quarta

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

12 de maio de 2015 | 16h46


Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou que vai levar a plenário na próxima terça-feira, 19, o nome do jurista Luiz Edson Fachin, que está sendo sabatinado nesta terça na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). "A prudência recomenda esse calendário", disse o peemedebista.

A decisão contraria a vontade do governo, que queria ver o assunto liquidado ainda esta semana. A ideia de líderes da base aliada era pedir urgência para que a votação acontecesse nesta terça ou quarta-feira. Renan mostrou-se contrariado quando questionado sobre o assunto e não respondeu como agiria se isso realmente acontecesse.

O gesto do peemedebista também demonstra que ele não ficou sensibilizado com a tentativa de reaproximação da presidente Dilma Rousseff, após os dois terem viajados juntos para o enterro do senador Luiz Henrique (PMDB), em Santa Catarina.

No domingo, o Estado antecipou que Renan adiaria a apreciação do nome de Fachin em plenário para prolongar o desgaste que o tema tem causado ao Palácio do Planalto. Segundo aliados de Renan, o peemedebista não trabalha contra a aprovação do jurista, mas também não é do seu interesse dar uma vitória fácil do governo. A decisão também atenderia a um apelo de senadores tucanos, que não poderiam participar da votação porque estão em viagem para fora do País.

Tudo o que sabemos sobre:
Luiz Edson FachinSTFRenan Calheiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.