''''Renan foi colocado na forca e continua pendurado''''

Romeu Tuma (DEM)[br][br]Tuma culpa senadores que se abstiveram pela absolvição do presidente da Casa e acha que houve 'trato' entre os partidos

Brasília, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2014 | 00h00

O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), diz que Renan Calheiros continua na forca e culpa os senadores que se abstiveram pela absolvição no plenário. Ele acredita que houve "algum trato" para favorecer Renan, mas garantiu que não trocou o voto dele por cargos públicos para os filhos.Como explicar a absolvição?Não foi um bom resultado. Deve ter havido algum trato de partidos, que obrigaram os senadores a votar a favor do Renan. Pessoas com pouca dor de consciência resolveram votar pela abstenção. Para não contrariar o partido. A responsabilidade mais forte foi dos seis que se abstiveram. Foram esses os votos que faltaram para cumprir a expectativa popular.O sr. acha que houve acordo, até com liberação de dinheiro?Acho que houve acordo. Com liberação de dinheiro eu não poderia dizer. Acho que não.Houve acordo no DEM?Não acredito, 16 dos 17 senadores se comprometeram a votar com base nos relatores.Como foi seu voto?Pela cassação. Eu disse que Renan foi colocado na forca e não tiraram o banquinho. E continua pendurado. Tem outros processos em andamento e são processos graves.Circula a informação de que o sr. votou pela absolvição em troca de cargos para seus filhos.É mentira. Romeu Júnior foi nomeado secretário Nacional de Justiça pelo seu trabalho. Ele foi muito ligado ao PT em São Paulo e tem um currículo que preenche todos os requisitos. E não foi convidado agora. Não tem nada a ver. Se tivesse, eu dava um tiro no ouvido, porque iria desmerecer a qualidade do trabalho do meu filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.