Estadão
Estadão

Renan fará aceno ao governo em discurso de abertura do Legislativo

Discurso do peemedebista na volta do recesso vai ser na linha de que o Senado está disposto a adotar uma postura 'construtiva' para encontrar soluções para os problemas que o País enfrenta

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

04 de agosto de 2015 | 16h00

Brasília - Na volta do recesso parlamentar, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu fazer um aceno ao governo durante o seu pronunciamento de abertura dos trabalhos legislativos do segundo semestre. 

Segundo aliados de Renan, o discurso do peemedebista vai ser na linha de que o Senado está disposto a adotar uma postura "construtiva" para encontrar soluções para os problemas que o País enfrenta. 

Pela manhã, Renan chegou ao Senado afirmando que iria trabalhar para "desarmar" as chamadas pautas bombas que colocam em risco o ajuste fiscal adotado pelo governo. Pouco depois, ele seguiu para um almoço com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. 

Conforme mostrou o Estado no domingo, o peemedebista tem dado sinais de que pode voltar a colaborar com o governo, desde que houvesse contrapartidas do Palácio do Planalto. 

Um delas é justamente ter maior participação nas decisões econômicas do governo. Levy foi escalado para fazer essa ponte. O Planalto também acenou com a possibilidade de diminuir o número de ministérios, uma bandeira que vem sendo levantada por Renan desde o início do ano. 

Desde o rompimento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha ( PMDB-RJ), o governo montou uma operação para tentar se reaproximar de Renan. O presidente do Senado tem sido classificado como peça-chave para impedir o agravamento da crise política, que pode culminar até no impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Tudo o que sabemos sobre:
Renan CalheirosCongressopauta bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.