DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Renan diz ser 'pessoalmente contra' medidas do ajuste

Nesta quarta, o peemedebista voltou a repetir o seu discurso de que o ajuste proposto pela equipe econômica da presidente Dilma Rousseff retira apenas direitos trabalhistas e previdenciários, e não corta na própria carne

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2015 | 18h24

Brasília  - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quarta-feira, 13, que é "pessoalmente" contra a aprovação das medidas provisórias que tratam do ajuste fiscal propostas pelo governo. Uma delas, a MP 665, que endurece as regras do seguro-desemprego, deve ser votada na próxima semana no Senado.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

Nesta quarta, o peemedebista voltou a repetir o seu discurso de que o ajuste proposto pela equipe econômica da presidente Dilma Rousseff retira apenas direitos trabalhistas e previdenciários, e não corta na própria carne, como reduzir o número de ministérios.


Questionado se isso significava que ele era contra a aprovação das medidas, consideradas prioritárias pelo governo, Renan afirmou que esse era é "um ponto de vista pessoal". 

"É evidente que o que eu acho em relação a isso não vai substituir o que o Senado acha, o que a Câmara acha. Mas esse é um ponto de vista meu, pessoal, do senador, não é do presidente do Senado", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Renan Calheirosajuste fiscal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.