Renan diz que será inocentado com 'proteção de Deus'

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou a afirmar que será inocentado das três acusações de quebra de decoro parlamentar, no Conselho de Ética. Ele fez a afirmação em resposta a uma pergunta sobre outro assunto, se ele discursaria na sessão solene que o Congresso realiza hoje em memória do ex-presidente da Câmara Ulysses Guimarães, que morreu há 15 anos. Calheiros, como se não tivesse ouvido a pergunta, disse: "Eu não tenho nenhuma dúvida de que vamos continuar ganhando (no Conselho de Ética), porque não há provas contra mim. Nós estamos com Deus, e Deus, mais do que nunca, vai nos proteger nesta Casa".Calheiros preside a sessão solene, da qual participam também o ex-deputado Paes de Andrade e o ex-assessor particular de Ulysses, Oswaldo Manicard, além do presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), do líder do partido na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN) e do senador Jarbas Vasconcellos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.