Renan diz que presença de suplentes dificultou aprovação de PEC no Senado

Proposta de emenda à Constituição que acabava com o segundo suplente no Senado foi rejeitada na noite desta terça-feira, 9; dos 16 suplentes em exercício, oito foram contrários

Ricardo Brito - Agência Estado,

10 de julho de 2013 | 14h55

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), admitiu que a presença dos suplentes na Casa dificultou a aprovação, na noite desta terça-feira, 9, da proposta de emenda à Constituição (PEC) que acabava com a figura do segundo suplente e proibia parentes na chapa. A recusa do plenário tornou-se a primeira derrota política de Renan, que, na semana passada, criou uma agenda positiva de reação às manifestações das ruas.

"Qualquer emenda constitucional, para ser aprovada precisa, no Senado, de 49 votos. Como o Senado é composto por alguns suplentes, isso dificulta numericamente e politicamente a equação. Mas eu acho que nós vamos ter a oportunidade para essa resposta", afirmou Renan, em rápida entrevista na saída de uma reunião com líderes partidários do Senado.

A PEC recebeu 46 votos favoráveis, 17 contrários e uma abstenção. Faltaram apenas três votos para aprovar a emenda constitucional em primeiro turno.

A derrubada da proposta contou com o decisivo apoio dos suplentes. Dos 16 que estão no exercício do mandato, oito foram contrários à aprovação da PEC: Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP), Ataídes Oliveira (PSDB-TO), Clésio Andrade (PMDB-MG), Eduardo Lopes (PRB-RJ), Gim (PTB-DF), Ruben Figueiró (PSDB-MS), Wilder Morais (DEM-GO) e Zezé Perrella (PDT-MG). Um nono voto pode ser contabilizado para derrotar a matéria, já que o senador Sérgio Souza (PMDB-PR) absteve-se na votação.

Uma das saídas em discussão nos bastidores é votar uma proposta, de autoria do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), que institui a eleição direta para a escolha dos dois suplentes de senador. Atualmente, eles são eleitos numa chapa com o titular.

Tudo o que sabemos sobre:
senadoreforma política

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.