Renan diz que PMDB quer papel mais efetivo no governo

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, participará, amanhã, do almoço semanal da bancada do PMDB no Senado, na casa do senador Luiz Otávio (PA). O encontro é resultado das conversações que se iniciaram entre o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), o líder do governo, senador Aloizio Mercadante (PT-SP), o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e o ministro-chefe da Casa Civil. Renan disse que a reunião tem o objetivo de aproximar mais o PMDB do governo. Há, segundo ele, uma ansiedade no partido por ter um papel mais efetivo na solução de crises, como a que foi aberta pelas ações do Movimento dos Sem-Terra (MST) no País e a criação de uma CPI no Senado para investigar o MST. Ele disse que a ansiedade do PMDB não é maior que a ansiedade que a bancada do PT, partido do governo, também sente. Os partidos aliados, disse ele, se sentem excluídos de participação em questões que poderiam ajudar muito o governo a superar. Segundo ele, a crise deflagrada pelo MST é a primeira grande crise de governo que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está vivendo. Além da reunião com Dirceu, que pretende fazer o mesmo com a bancada do PMDB na Câmara, a bancada de senadores espera para breve um encontro semelhante com o presidente da República.

Agencia Estado,

08 de julho de 2003 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.