WILTON JUNIOR|ESTADÃO
WILTON JUNIOR|ESTADÃO

Renan diz que não vai convocar esta semana revisão da meta fiscal

Ministro do Planejamento, Romero Jucá, irá ao Senado para discutir o tema nesta quinta

Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2016 | 16h25

Brasília - O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou na tarde desta terça-feira, 17, que não fará uma convocação da sessão conjunta de parlamentares para votar a revisão da meta fiscal de 2016 nesta semana. Segundo Renan, essa convocação deverá ocorrer a partir da próxima terça-feira, 24.

Embora tenha ressalvado que a expectativa era que a convocação ocorresse esta semana, Renan disse que o governo está "fechando as contas" e que, por essa razão, a convocação ficou para a próxima semana. Ele destacou que na quinta-feira, 19, o ministro do Planejamento, Romero Jucá, irá ao Senado para discutir a revisão da meta. Jucá, senador licenciado pelo PMDB, é ligado a Renan.

"Nós vamos convocar (o Congresso) tão logo tenhamos clareza com relação ao déficit, mas essa semana nós não convocaremos", disse Renan, na chegada a seu gabinete no Senado.

Questionado pelo Broadcast Político, serviço em tempo real da Agência Estado, sobre o risco de não se aprovar a revisão da meta até o final do mês, medida que levaria à paralisia da máquina pública federal, o presidente do Congresso respondeu: "o risco maior é você estabelecer uma meta que, desde logo, não possa ser cumprida ou não será cumprida. A prudência recomenda aguardar um pouco (para a votação)."

Agenda. O presidente do Senado afirmou que tem uma reunião nesta terça, às 18h, com o presidente em exercício, Michel Temer, no Palácio do Planalto. Ele, contudo, não revelou o que será tratado na conversa. Renan também falou que vai reunir o colégio de líderes de partidários para discutir uma pauta de votações tão logo o Planalto faça a indicação formal do novo líder do governo no Senado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.