Renan diz que não precisa do cargo para se defender

O presidente do Senado, Renan Calheiros, no anúncio que acaba de fazer pela TV Senado, disse que se afasta da presidência do Senado pelo prazo de 45 dias "para demonstrar de forma cabal e respeitosa à Nação e a todos os senadores que não precisaria do cargo de presidente do Senado" para se defender. O cargo de Renan passa a ser ocupado interinamente por Tião Viana (PT-AC)Em seu breve pronunciamento, Renan explicou que com a licença afastará "de uma vez por todas" o mais recente e injusto pretexto"usado para tentar dar corpo a inconsistência das representações enviadas sem qualquer indicio ou prova ao conselho de ética". E prosseguiu: "Com este meu gesto unilateral preservo a harmonia do Senado e deixo claro o meu respeito com os interesses do País".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.