Renan diz que não entrará na negociação sobre CPMF

De volta ao exercício do mandato e ao plenário após 12 dias de licença médica, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) informou hoje que não participará das discussões em torno da prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). "Não estou acompanhando diretamente, não estou participando", disse Calheiros, ainda licenciado da presidência do Senado. Ele afirmou também que não está acompanhando a tramitação dos quatro processos abertos contra ele no Conselho de Ética da Casa.Calheiros afirmou três vezes que sua prioridade é provar inocência nas acusações de quebra de decoro parlamentar. "O importante é que no Senado tenha isso como fundamental para a instituição." Ele não quis comentar as articulações dentro de seu partido para indicar um senador para sucedê-lo na presidência da Casa. "Nada tenho com essa discussão. Ela acontece paralelamente. E as paralelas nunca se encontram."Calheiros relatou ter aproveitado o período de licença do mandato para fazer exames médicos. Os resultados, segundo ele, foram satisfatórios. Ele disse que cabe à imprensa avaliar como está sendo recebido o seu retorno ao trabalho após a licença médica. "Voltei para trabalhar. As pessoas que me elegeram querem que eu trabalhe."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.