Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Renan diz que líderes discutirão conveniência da CPI do MST

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), disse hoje que os líderes partidários devem se reunir, para examinar a conveniência da instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará as ações do Movimento dos Sem-Terra (MST). Proposta pelo líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), a CPI só poderá ser instalada a partir de agosto por não estar incluída na pauta da convocação extraordinária do Congresso. Os líderes ligados ao governo querem verificar, por exemplo, se o requerimento do tucano apresenta fatos determinados que justificam a criação de uma CPI sobre o MST. O líder do governo no Senado, Amir Lando (PMDB-RO), está preocupado. "Nós não podemos fustigar este movimento agora porque poderemos ter reações surpreendentes. O caminho é pelo diálogo que foi aberto ontem pelo presidente Lula", afirmou Lando. Segundo ele, uma CPI precisa ter um ato concreto para abrir as investigações. O requerimento de criação da CPI do MST, apoiado por 34 senadores, foi lido hoje no plenário. A leitura do requerimento da CPI significa, na prática, que a comissão já está criada. O próximo passo depende de os líderes indicarem o nome do 11 titulares e dos 6 suplentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.