Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Renan diz que Congresso não vai aprovar nenhuma medida que prejudique o trabalhador

Presidente do Senado divulgou vídeo em que propõe a criação de um pacto em defesa do emprego

Isadora Peron , O Estado S. Paulo

01 de maio de 2015 | 13h31

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou em vídeo divulgado nas redes sociais nesta sexta-feira, 1, que é preciso haver o compromisso para que nenhuma medida que prejudique o trabalhador seja aprovada pelo Congresso. Na gravação, Renan sugere a criação de um pacto em defesa do emprego, proposta que havia apresentado na véspera.  


“Nesse período, temos que ter o compromisso, do governo e do Legislativo, de não criar nenhuma regra que prejudique o trabalhador”, disse. Segundo ele, esse pacto serviria para dar incentivos a empresas que geram empregos e duraria até que o País voltasse a crescer.

Tramitam no Senado, porém, duas medidas provisórias propostas pelo Palácio do Planalto, que tornam mais rigorosas as regras para acesso a benefícios trabalhistas, como o seguro-desemprego.  As MPs 664 e 665 fazem parte do pacote de ajuste fiscal elaborado pela equipe econômica do governo, mas têm sido criticadas por representantes de centrais sindicais e devem sofrer mudanças antes de serem votadas no plenário da Casa. No vídeo, o peemedebista afirma que “ajuste que prejudica o trabalhador é desajuste”.

Em pé de guerra com a presidente Dilma Rousseff, Renan tem buscado protagonismo em várias frentes para descolar a sua imagem do governo. Faz parte da estratégia do presidente do Senado mostrar que, enquanto o Palácio se encontra paralisado pela crise, o Legislativo trabalha para aprovar projetos que beneficiem a vida dos brasileiros.

Tudo o que sabemos sobre:
RenanTerceirização

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.