Renan decide nesta terça-feira se convoca Thomaz Bastos

O presidente do Senado, Renan Calheiros, decide nesta terça-feira, com os líderes partidários, a tramitação do requerimento apresentado nesta segunda-feira pelo líder do PSDB, que convoca o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, para dar explicações em plenário sobre um suposto envolvimento na quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. "Vamos discutir qual a tramitação ideal e politicamente necessária para o requerimento", disse Renan, ao deixar seu gabinete, depois de se reunir com o senador José Sarney (PMDB-AP) e com o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP).Mercadante, reagiu contra a convocação do ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos. "Não há razão para paralisar o plenário do Senado que está com a pauta sobrecarregada", disse o líder. "Há muitas matérias importantes. É mais um esforço da oposição para tentar criar um clima sucessivo de crises", completou. O líder concorda que o ministro compareça em uma das comissões permanentes do Senado, como a Comissão de Constituição e Justiça, mas não na CPI dos Bingos nem no plenário do Senado. A estratégia de evitar a CPI foi usada pelo ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci que, com apoio da oposição, usou a Comissão de Assuntos Econômicos para falar sobre acusações contra ele.Para Mercadante, já basta o processo sobre o episódio da quebra de sigilo que está correndo na Polícia Federal. A presença do ministro da Justiça na CPI seria, segundo ele, ilegal, pois não tem relação com o fato determinado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.