Renan decide nesta segunda se prorroga licença médica

Licença do senador venceu na 6ª; ele já estava afastado da presidência da Casa desde o dia 11 de outubro

05 de novembro de 2007 | 14h11

O presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) decide nesta segunda-feira, 5, se prorroga a licença médica-que venceu na última sexta- pelo período de dez dias. Renan tirou a licença médica logo depois de se afastar por 45 dias da Presidência da Casa, depois de ficar sem sustentação política para permanecer no cargo.   Veja também: Cronologia do caso  Entenda os processos contra Renan   Relator do 3º caso Renan chama de 'canalha' autor de 'dossiê' Com licença médica, Renan se afasta do Senado por 10 dias     Nesse período, que termina no dia 24 de novembro, ele tenta negociar sua absolvição nos cinco processos de cassação que continuam abertos no Conselho de Ética e na representação que está sob a análise da Mesa Diretora do Senado. Renan já foi absolvido pelo plenário de um pedido de cassação por supostamente permitir que um funcionário da empreiteira Mendes Júnior pagasse despesas pessoais suas.     Seu retorno à Presidência já está descartado. E o processo de sucessão foi aberto pelos próprios aliados. Caberá ao PMDB, como maior bancada do Senado, indicar o novo presidente da Casa. Enquanto isso, o senador Tião Viana (PT-AC) ocupa o cargo interinamente.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Renan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.