Renan articula para impedir reeleição na Câmara e Senado

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), iniciou hoje uma articulação política para impedir que a proposta da reeleição dos presidentes da Senado e da Câmara seja aprovada esta semana pelos deputados em plenário. Renan disputa à Presidência do Senado, ocupada pelo senador José Sarney (PMDB-AP. O líder peemedebista traça um quadro otimista a seu favor na disputa. Além de contar com o PPS e o PSDB, que já fecharam questão contra a mudança, Renan articula a rejeição da emenda com ministros do seu partido e com o governo. Ele esteve hoje com o ministro das Comunicações, Eunício Oliveira, e o da Previdência Social, Amir Lando. O senador espera o apoio da bancada do PT na Câmara, que deverá discutir o assunto amanhã. Renan avalia que o Palácio do Planalto permanecerá neutro na disputa política que envolve tanto o senador José Sarney (PMDB-AP), atual presidente do Senado, quanto o presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP). "O Planalto tem procurado mostrar neutralidade", afirmou, depois de um encontro com o ministro da Articulação Política, Aldo Rebelo. Renan acredita que a disputa pela aprovação da emenda da reeleição poderá "arranhar a relação entre os partidos da base aliada". Isso porque, argumenta, a iniciativa está provocando "tremores em todos os partidos" tanto em nível federal quanto estadual e municipal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.