Renan articula para abafar CPI sobre caso Waldomiro no PMDB

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), está em seu gabinete em conversas por telefone com os senadores do partido pedindo para que não assinem o requerimento de criação da CPI para investigar a atuação de Waldomiro Diniz, ex-subsecretário parlamentar do Palácio do Planalto, demitido depois da divulgação de denúncia em que pede propina e contribuição de campanha a um bicheiro, em 2002. A intenção de Renan é fechar questão contra a CPI em reunião da bancada marcada para amanhã, na casa do senador Waldir Amaral (PMDB-DF).Renan reuniu-se nesta manhã com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para acertar a estratégia que tenta evitar que o caso tenha dimensões maiores e resvale no ministro da Casa Civil, José Dirceu. Contra a criação do CPI, o líder argumenta que não vê motivos para uma investigação política, que já está sendo apurado pelos canais oficiais (Ministério Público e Polícia Federal).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.