Renan anunciará que vai afastar acusado de espionagem

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fará um pronunciamento hoje no plenário da Casa para anunciar a abertura de uma sindicância para investigar a participação do servidor da presidência, Francisco Escórcia, em supostas investigações sobre hábitos dos senadores Demostenes Torres (DEM-GO) e Marconi Pirilo (PSDB-GO). Segundo a assessoria do senador, Renan comunicará o afastamento de Escórcia de suas funções na presidência do Senado até a conclusão da sindicância. A permanência do servidor no cargo foi uma das principais críticas da oposição, em reunião realizada hoje. Nessa reunião, o presidente do PSDB, Tasso Jereissati (CE), com o apoio de 19 senadores de seis partidos, anunciou que os oposicionistas decidiram fixar um prazo até o dia 2 de novembro para o julgamento das três representações contra Renan no Conselho de Ética. A assessoria de Renan Calheiros desmentiu o boato que circulou no Senado segundo o qual Renan anunciaria, ainda hoje, seu afastamento da presidência da Casa pelo período de quatro meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.