Renan anuncia adiamento da decisão da CPI da Petrobras

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nesta terça-feira o adiamento da decisão do plenário a respeito da instalação da CPI da Petrobras exclusiva da Casa. Segundo Renan, a votação do recurso não será mais realizada porque não houve entendimento em relação ao encaminhamento da votação por parte dos líderes partidários.

RICARDO BRITO, Agência Estado

15 de abril de 2014 | 20h17

De fato, tanto a base como a oposição preferem esperar uma decisão do Supremo Tribunal Federal a respeito de qual CPI será instalada: a da oposição, com apenas fatos que envolvem a Petrobras, ou a da base, batizada de "CPI Combo", que, além de apurar suspeitas da estatal, quer também analisar casos de governos do PSDB de Aécio Neves e do PSB de Eduardo Campos. Ambos os lados recorreram ao Supremo para barrar a abertura da CPI proposta pelos respectivos adversários políticos.

Na semana passada, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a proposta de se instalar a "CPI Combo". O caso tem de ser analisado ainda pelo plenário, o que não foi feito na noite de hoje.

Mais conteúdo sobre:
CPIPetrobrasSenadoadiamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.