Remessa inicial de prestações de contas chega em 102 caixas

O Ministério do Planejamento remeteu ontem à CPI dos Cartões 102 caixas contendo cópias de processos de prestações de contas de gastos realizados pelo sistema de "suprimento de fundos" (despesas diárias urgentes ou extraordinárias, realizadas sem licitação), que inclui pagamentos feitos pelos cartões corporativos. A papelada contém o detalhamento de compras realizadas por funcionários e autoridades dos Ministérios do Planejamento e da Previdência desde 1998.Ao contrário do anunciado, o governo não remeteu as prestações de contas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que só deverão chegar à CPI nos próximos dias. Ocupada na gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por um ativo integrante da atual oposição ao governo no Congresso - o deputado Raul Jungmann (PPS-PE) -, a pasta foi alvo de especulações de políticos da base de apoio do governo nos últimos dias.Parlamentares aliados ao Planalto diziam ter sido informados de gastos "exóticos" supostamente realizados por Jungmann e outros ministros do governo FHC. Jungmann disse que espera receber ainda hoje todos os dados - que promete tornar públicos imediatamente. "Tenho a convicção de que não cometi nenhuma irregularidade. Vou divulgar as contas e a máscara da chantagem e da ameaça cairá", declarou.Segundo a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), que preside a CPI, não há sigilo sobre a documentação remetida, que poderá ser livremente consultada pelos integrantes da comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.