Remédios com Fenilpropalamina estão proibidos

A fabricação e o uso de medicamentos com o princípio ativo chamado Fenilpropalamina estão suspensos no Brasil desde o dia 8 de março pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária por causa de problemas constatados com essa substância nos Estados Unidos, informou nesta segunda-feira o Ministério da Saúde. A Fenilpropalamina está presente em 21 medicamentos, especialmente antigripais, mas, no Brasil, sua suspensão é preventiva, pois não há registro de efeitos adversos. Nos Estados Unidos, veificaram-se efeitos adversos fatais em usuários dessa substância, inclusive com casos de hemorragia cerebral. A decisão adotada no dia 8 pela Vigilância Sanitária suspende os seguintes medicamentos: 1) Bernadryl dia e noite; 2) Contac; 3) Naldecon Bristol; 4) Acolde; 5) Rinarin Expectorante; 6) Deltap; 7) Desfenil; 8) HCL de fenilpropalamina; 9) Naldex; 10) Nasaliv; 11) Decongex Plus; 12) Sanagripe; 13) Descon; 14) Descon AP; 15) Descon Expectorante; 16) Demetap; 17) Dimetapp Expectorante; 18) Ceracol Plus; 19) Ornatrol; 20) Rhinex AP; 21) Contilen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.