Remédio grátis faz parte do combate à miséria, diz Dilma

Ela estreou nesta segunda-feira o programa semanal de rádio 'Café com a Presidenta'

AE, Agência Estado

07 de fevereiro de 2011 | 07h54

A presidente Dilma Rousseff afirmou hoje que a distribuição gratuita de remédios contra hipertensão e diabetes faz parte das ações para a erradicação da miséria no País. Dilma estreou nesta segunda-feira, 7, o programa semanal de rádio "Café com a Presidenta". Ela disse que os medicamentos são o item que mais pesa no bolso das famílias pobres e que muitos pacientes "morrem ou desistem do tratamento" por falta de dinheiro para comprá-los.

 

"O que nós queremos é que todas as pessoas que tenham diabetes ou tenham hipertensão façam o tratamento completo, sem parar. Por isso, o remédio vai ser de graça", disse. Substâncias contra a hipertensão e diabetes estarão disponíveis nas drogarias conveniadas ao programa Farmácia Popular, a partir do dia 14. Ainda de acordo com Dilma, as duas doenças estão entre as que mais matam no Brasil - 40 milhões de pacientes têm uma ou as duas enfermidades.

 

"Aliás, a hipertensão é a maior causa das mortes por derrame cerebral. E o pior: muita gente nem sabe que tem pressão alta ou diabetes", declarou. A presidente ainda recomendou que o brasileiro cuide mais da saúde, tenha uma boa alimentação e faça exercícios físicos. "Eu não quero voltar aqui para dizer que aumentou o número de pacientes que compram remédios porque o melhor é não ficar doente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.