Acervo/Estadão
Acervo/Estadão

Relembre: oito presidentes que já foram eleitos indiretamente no Brasil

Durante a Ditadura Militar, as eleições indiretas viraram regra: cinco presidentes chegaram ao poder dessa forma

O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2017 | 11h13

Um eventual afastamento do governo de Michel Temer (PMDB), por meio de impeachment, renúncia, aceitação de denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) ou cassação da chapa de 2014 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), poderia levar o País a viver mais uma eleição indireta para a escolha de um presidente. Até hoje, oito presidentes já foram escolhidos indiretamente no Brasil, segundo a corte eleitoral.

Depois de assumir provisoriamente a presidência da República, Marechal Deodoro da Fonseca foi eleito presidente por meio de eleição indireta pela Assembleia Constituinte, em fevereiro de 1891. Ao contrário de seu primeiro mandato, que alcançou pelo voto direto, Getúlio Vargas também chegou ao poder indiretamente em seu segundo mandato, após o governo provisório promovido pela Revolução de 1930.

Durante a Ditadura Militar, as eleições indiretas tornaram-se comuns: foram cinco presidentes, entre 1964 e 1985, que se elegeram seguidamente de forma indireta. Foram eleitos pelo Congresso Humberto de Alencar Castello Branco, Arthur da Costa e Silva e Emílio Garrastazu Médice. Já Ernesto Geisel e João Baptista de Oliveira Figueiredo se elegeram indiretamente por meio do Colégio Eleitoral, assim como o deputado Tancredo Neves, que não chegou a assumir em razão de sua morte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.